53 Sinais Inesperados de Vício em Jogos de Azar

Em todo o mundo, milhões estão sofrendo de problemas relacionados ao jogo, jogo compulsivo e vício em jogos de azar. De acordo com as autoridades de saúde suecas, 3-4% da população da Suécia apresenta alguns sinais de problemas com jogos de azar.

As estatísticas para os EUA mostram números semelhantes (com alguns cálculos rápidos, o número de jogadores problemáticos chega a cerca de 10 milhões de estadunidenses!). No QuitGamble.com, acreditamos que este número dobrará nos próximos cinco anos.

Então, quais são os sinais de vício em jogos de azar? Do que você deve estar ciente, tanto em si mesmo(a) quanto nas pessoas ao seu redor?

53 symptoms of gambling addiction
Introduction to 53 gambling addiction symptoms

Alguns sintomas comuns de vício em jogos de azar incluem mudanças de humor, sono ruim e jogar mais do que se pode pagar. Você provavelmente já ouviu falar deles antes, e, sim, nós também os adicionamos à nossa lista. Mas existem sinais mais significativos para procurar. Para facilitar a leitura, estruturamos os sinais de vício em jogos de azar nas seguintes categorias:

  • mais cruciais;
  • dinheiro: o que o setor do jogo quer que você se concentre;
  • sentimentos;
  • ao parar de jogar;
  • crenças comuns;
  • comportamento em relação aos outros;
  • características típicas.

Antes de começarmos, aqui está como definimos o vício em jogos de azar:

Se uma pessoa que está sentindo dor sente o impulso de jogar, então ela é viciada em jogos de azar.

A seguinte lista de sinais de vício em jogos de azar é resultado dos últimos quatro anos de estudos e trabalho com viciados em jogos de azar.

Os Sinais Mais Cruciais de Vício em Jogos de Azar

Considere parar de jogar completamente se você reconhecer algum dos dez sinais a seguir. Faremos o nosso melhor para ajudar você. Estes sinais são frequentemente negligenciados, mas queremos que você esteja atento a eles se jogar em cassinos, apostar em esportes ou em qualquer outra forma de jogo.

1 – Continuar jogando mesmo que você ganhe

O que acontece quando você ganha? Você continua jogando ou para? É ótimo ganhar, porque você tem mais dinheiro para jogar. Isto significa que você pode continuar a jogar por mais tempo. Suponha que você continue a jogar até não ter mais dinheiro. Se você fizer isso todas as vezes, é provavelmente o sinal mais crítico de vício em jogos de azar.

Se você continuar jogando até perder todo o dinheiro, o jogo não é mais sobre ganhar. É sobre algo mais!

2 – Sentindo-se desesperado(a) – não entender por que você está jogando

A maioria dos viciados em jogos de azar sabe que o jogo está destruindo suas vidas. Mas continuam jogando mesmo assim. Você se identifica com isso? Continuam jogando porque o jogo está fazendo algo por eles. Esta é a razão pela qual é tão difícil parar de jogar.

Para parar de jogar, você precisa entender o que o jogo está fazendo por você. Então, pode trabalhar nas causas subjacentes do vício, não apenas tentar ficar longe dele.

3 – Usando o jogo como escape (sem saber)

O jogo se tornou um hábito, algo que a pessoa faz automaticamente como resposta a um gatilho. Talvez, o gatilho seja solidão, tédio ou estresse. Você sabe quais são os seus gatilhos para jogar? Você joga sem realmente entender por que o faz?

4 – O jogo começou a causar dor por si só

Os aspectos negativos do jogo se tornaram maiores que o lado positivo. Por exemplo, dívidas crescentes causam ansiedade sobre o futuro, ou esconder/mentir sobre o jogo causa arrependimento, preocupações e sono prejudicado.

Quando o jogo causa dor e funciona como uma fuga da dor, o comportamento de jogo pode rapidamente escalar para uma espiral negativa. Uma coisa dispara a outra.

5 – Apostas mais altas aumentam para manter a mesma sensação

Um sinal de que o jogo começou a causar dor é que as apostas ficam mais altas. De repente, a pessoa precisa de mais dopamina, mais excitação e apostas mais altas para que o jogo tenha o mesmo efeito.

Também existe uma explicação fisiológica para esse fenômeno: Os receptores de dopamina no cérebro ficam dessensibilizados devido ao jogo excessivo, e o cérebro precisa de mais dopamina para ter o mesmo efeito.

6 – Você tem um impulso para jogar assim que se sente solitário(a) ou entediado(a).

Em nosso formulário de inscrição, perguntamos aos usuários sobre seus hábitos de jogo. Com base em 800 respostas, tédio e solidão são os dois gatilhos mais comuns para jogar. Pense nas últimas vezes em que você jogou; em que situação você sentiu o impulso de jogar? Você estava sozinho(a) ou se sentia entediado(a)? Se sim, é provável que você tenha jogado subconscientemente para escapar desses sentimentos.

7 – Descrever o momento do jogo como um momento de paz

O que acontece quando você joga? Em que você pensa? O que você sente? E talvez mais interessante, o que você não sente ou não pensa? Muitos de nossos membros descreveram o momento em que jogam como um momento de paz. Por um momento, não pensam em nada. O jogo os absorve completamente. Concluímos que, se as pessoas experimentam o jogo como um momento de paz, é um sinal de alerta de vício em jogos de azar. O vício pode ainda não estar totalmente desenvolvido, mas há um risco de que ele se desenvolva.

8 – Reconhecer que você usa o jogo como uma fuga, mas não sabe de quê

Entender se o jogo funciona como uma fuga para você é muito significativo. A má notícia é que é um sinal de vício em jogos de azar. A boa notícia é que você já deu um grande passo para superar o vício em jogos de azar. Mesmo que você não saiba o que o jogo está fazendo por você, entender que o jogo faz algo é vital. Se você se identifica com esse sinal, o próximo passo é descobrir o que o jogo faz por você. Você pode usar duas ferramentas para isso:

  • refletir sobre as perguntas: O que acontece quando você joga? Em que você pensa? O que você sente? E talvez mais interessante, o que você não sente ou pensa?;
  • fazer o Teste da Felicidade.

9 – Estar deprimido(a) e jogar

Outro sinal de alerta de vício em jogos de azar é se você joga quando está deprimido(a), pensando em depressão ou se sentindo mal. Há uma ligação científica entre depressão e vício em jogos de azar. É provável que o jogo tenha um efeito psicológico mais substancial se a pessoa estiver deprimida, o que a torna mais sensível para desenvolver um vício. Ainda não está claro se a depressão leva ao vício em jogos de azar ou se o vício em jogos de azar é uma causa de depressão, embora acreditemos que acontece nos dois sentidos.

10 – Você está bebendo enquanto joga

Tanto o álcool quanto o jogo liberam dopamina no cérebro. Um dos sinais de vício em jogos de azar que mencionamos acima foi apostas mais altas. O álcool pode ter o mesmo efeito. Se o cérebro anseia por mais dopamina do que o jogo pode produzir, as pessoas costumam adicionar álcool também. A necessidade tanto de jogo, quanto de bebida, é outro sintoma de vício em jogos de azar.

Dinheiro – O Foco do Setor de Jogos

Lemos centenas de páginas sobre jogos responsáveis, jogos seguros, danos causados por jogos, problemas com jogos e vício em jogos no setor. O tema comum é: “Você está seguro(a), desde que não aposte mais do que pode perder”.

Isso significaria que uma pessoa rica poderia jogar por muitos anos antes de perder o suficiente para ser considerada viciada em jogos. Discordamos fortemente! De acordo com o therichest.com”, celebridades como Tiger Woods, Ben Affleck, Charlie Sheen e Michael Phelps já enfrentaram problemas com jogos. Ricos também podem ser viciados em jogos. Mas os sete sinais de vício em jogos a seguir são, provavelmente, mais relevantes para pessoas com menos dinheiro.

11 – Apostar mais dinheiro do que pode perder

Você sabe quanto seus jogos estão lhe custando? Se você está gastando mais com jogos do que, por exemplo, com entretenimento, precisa redobrar a atenção. Gastar mais do que pode em jogos indica um problema com jogos.

12 – Pedir dinheiro emprestado para jogar

Se você já fez um teste de vício em jogos (exceto o Teste da Felicidade), temos certeza de que foi perguntado sobre pegar dinheiro emprestado para jogar. É uma boa pergunta, porque um “sim” indica que os jogos afetam negativamente as finanças de alguém.

Pedir dinheiro emprestado também inclui situações em que a pessoa tem que fazer isto para pagar contas, empréstimos ou comida, como consequência direta de perder dinheiro no cassino.

13 – Problemas para pagar aluguel ou contas

Talvez você não tenha pedido dinheiro emprestado para jogar, mas já teve problemas para pagar o aluguel ou se perguntou como colocar comida na mesa após passar um tempo jogando?

14 – Receber lembretes de pagamento pelo correio

Talvez você tenha encontrado uma maneira de adiar um ou dois pagamentos para ajustar as finanças do mês. Cortar pagamentos não é uma solução viável, e isso também é um sinal de jogo compulsivo. É também um dos sinais de alerta que mencionamos para pessoas próximas a viciados. Pedimos a eles que verifiquem os lembretes de pagamento pelo correio.

Se você tem dificuldades financeiras por causa dos jogos, isso indica que está perdendo o controle. Está tudo bem pedir ajuda!

15 – Roubar dinheiro para jogar

O vício em jogos pode levar as pessoas a fazer coisas impensáveis, até mesmo cometer crimes para conseguir dinheiro para jogar. Alguns exemplos incluem:

  • emitir cheques sem fundo;
  • pegar dinheiro emprestado, sem intenção de devolvê-lo;
  • retirar dinheiro da conta bancária de outra pessoa;
  • roubar coisas para vender;
  • cometer fraudes.

Usar ou tentar usar o dinheiro de outra pessoa para jogar é um grande alerta de vício em jogos. O vício está fora de controle, e um comportamento patológico de jogo está se desenvolvendo. Atos criminosos podem ter consequências sérias a longo prazo. Se você fez algo assim, é hora de buscar ajuda.

16 – Jogar para cobrir dívidas

Outra pergunta que fazemos aos nossos membros é por que eles jogam. Uma resposta típica é para cobrir perdas de jogo. Eles tentam recuperar o que perderam ou resolver suas situações financeiras com uma grande vitória.

O fato de ser possível recuperar dinheiro torna o vício em jogos complicado. Você não pode resolver um problema com álcool bebendo mais. Mas a ínfima chance de resolver problemas financeiros muitas vezes é suficiente para que um jogador compulsivo “justifique” continuar jogando.

Em nossa experiência ao conversar com centenas de viciados em jogos, o jogo não é mais sobre dinheiro. Não importa se a pessoa ganha ou perde. Um jogador compulsivo continuará jogando de qualquer maneira. Portanto, é impossível cobrir perdas de jogo com uma grande vitória.

Você se identifica jogando para recuperar ou pagar sua dívida? Se sim, saiba que é um sinal de jogo problemático.

17 – Tentando recuperar perdas antigas

Tentar recuperar talvez seja o indicador mais comum de vício em jogos. A esperança de recuperar o que foi perdido só causa problemas ainda mais profundos.

Este fenômeno não existe apenas no mundo dos jogos. No mundo dos negócios, isso é chamado de custos afundados. É o dinheiro que uma empresa já investiu em um projeto. Quanto mais dinheiro investido, mais provável é que a empresa continue investindo, mesmo que seja um “projeto falido”. É outra forma, igualmente ruim, de tentar recuperar as perdas.

Você já voltou ao cassino no dia seguinte para tentar recuperar o que perdeu?

Sentimentos como Sinal de Vício em Jogos de Azar

No QuitGamble.com, falamos muito sobre sentimentos e necessidades. Nossas emoções refletem diretamente quão bem nossas necessidades estão sendo atendidas em uma situação. Na lista abaixo, você encontrará alguns sentimentos familiares que podem indicar algo arriscado em seu comportamento de jogo.

18 – Sentir-se inquieto(a) quando não está jogando

Viciados em jogos muitas vezes se tornam inquietos quando não jogam. Querem voltar ao jogo, e muitas vezes esqueceram o que fazer ou do que gostam fora dos jogos de azar. O vício em cassinos afasta tudo o mais.

19 – Desenvolver oscilações de humor

Jogar também pode afetar o humor. Muitos jogadores desenvolvem oscilações de humor. Todas as emoções no jogo afetam a vida fora dele — perdas criam frustração, raiva e ansiedade. As constantes descargas de dopamina dos jogos também tornam a vida fora do jogo menos emocionante, porque poucas coisas produzem tanta dopamina quanto os jogos de azar. O desequilíbrio de dopamina aumenta ainda mais as oscilações de humor.

20 – Dormir mal devido à ansiedade e inquietação

Muitos jogadores compulsivos dormem mal. Inquietação, estresse e ansiedade criam cortisol, que deixa o corpo em alerta. O cérebro está em um constante estado de luta ou fuga, com pensamentos sobre jogar, como conseguir mais dinheiro para jogar e preocupações sobre o futuro.

21 – Arrepender-se de ter jogado depois

Um sinal de problema com jogos é sentir arrependimento, autoaversão, frustração e raiva após jogar. “Como eu pude ser tão estúpido(a)? Como eu pude fazer…?” Isso pode ser especialmente notável se você tentar parar de jogar e recair.

Arrepender-se de jogar provavelmente significa que jogamos demais — que perdemos o controle.

22 – Lembrar e perseguir a sensação de ganhar

A memória da primeira vitória pode permanecer na vida de uma pessoa para sempre. Jogadores problemáticos muitas vezes descrevem a perseguição desta sensação como a maneira como eles querem experimentá-la repetidamente.

Ao Parar de Jogar

Um dos sinais mais evidentes de um problema é o que acontece quando tentamos parar. Aqui estão alguns sinais de vício em jogos relacionados a parar de jogar.

23 – Tentou parar de jogar, mas falhou

Você já tentou parar de jogar? O que aconteceu? Como o artista Passenger diz em Let Her Go:

Só sente falta do Sol quando começa a nevar

Só sabe que a ama quando a deixa partir

Só sabe que esteve bem quando se sente mal

Só odeia a estrada quando está com saudade de casa

Às vezes, precisamos sentir falta de algo para entender o que significa para nós. É o mesmo quando se trata de parar de jogar. Quando tentamos superar o vício, é aí que começamos a entender o que ele faz por nós. Se você tentou parar de jogar, mas falhou, provavelmente foi porque jogar fazia algo por você do qual você não tinha consciência.

24 – Sentir-se vazio(a) quando não pode jogar

Alguns viciados em jogos se sentem vazios quando não podem jogar. Você se identifica com isso? Como se sente se ficar alguns dias sem jogar? Sente falta ou é como se nunca tivesse existido?

25 – Ter sintomas de abstinência quando não joga

O que aconteceu quando você tentou parar de jogar? Você experimentou algum sinal ou sintoma de abstinência de jogos? De acordo com um estudo publicado em 2015, 30-40% dos jogadores de alta frequência mostraram distúrbios significativos, com inquietação, humor deprimido, pouca concentração e ansiedade, e sono ruim.

Sinais de Crenças Associadas ao Vício em Jogos

Nossas crenças são uma parte essencial de quem somos. Às vezes, elas são úteis. Às vezes, podem nos colocar em riscos desnecessários. Abaixo, está uma lista de crenças que podem indicar um problema com jogos ou vício.

26 – Acreditar que joga para ganhar – mudar sua vida

A maioria começa a jogar como entretenimento, e os pensamentos de ganhar e o que fazer com o dinheiro são emocionantes. Mas manter este pensamento enquanto continua a jogar ao longo do tempo pode ser traiçoeiro. A maioria das formas de jogo não tornará os jogadores ricos, apenas os cassinos. Nosso artigo sobre a curva de vício[1]  diz que as pessoas estão em terreno perigoso se jogam para ganhar dinheiro.

Jogar acreditando que isso pode mudar a vida é perigoso. É um sonho que muitos de nossos membros compartilham: ganhar muito e mudar suas vidas. No final, perceberam que precisavam parar de jogar.

27 – Acreditar que você é diferente – só os outros podem ter problemas com jogos

Pensar que outros podem ter problemas com jogos, mas que você é diferente, é perigoso. Todos somos únicos, mas, ainda assim, somos semelhantes em muitos aspectos. Lidar com o vício em jogos não é algo do qual algumas pessoas são imunes.

Não devemos nos comparar aos outros, mas, às vezes, é bom ser humilde e estar aberto à possibilidade de que coisas ruins também podem acontecer conosco.

28 – Acreditar que pode parar de jogar quando quiser

Mark Twain uma vez disse: “É fácil parar de fumar. Eu já fiz isso centenas de vezes”. Se você tem essa crença, teste-a imediatamente. Se você estiver certo(a), ótimo! Se não, então vamos enfrentar o problema de frente. Não carregue essa crença consigo. Desafie-a diretamente!

29 – Não acreditar que jogar é um problema

Uma dificuldade com os jogos é que leva tempo para perceber e aceitar que se tem um problema. Muitas vezes, as pessoas não apenas mentem para outras sobre seus jogos, mas também para si mesmas. Tudo bem se você não acha que jogar é um problema. Talvez não seja. Talvez você só precise de algum tempo para descobrir.

30 Acreditar que pode jogar “um pouquinho”

Isso já funcionou? Pensar que podemos fazer algo “apenas um pouco” é perigoso. Se você tem essa crença, desafie-a e livre-se dela. Melhor fazer isso de uma vez do que manter esse pensamento. Você provavelmente já ouviu dizer que um alcoólatra não pode tomar uma cerveja. O mesmo vale para um jogador. A crença indica não entender ou aceitar completamente o problema do jogo.

31 Acreditar que habilidades e ganhar andam de mãos dadas

Na maioria dos jogos de azar, não há habilidades envolvidas. É apenas sorte! Isso não significa que o cérebro não pense nisso como uma habilidade. Mas se você tem a concepção de que apenas falta as habilidades adequadas ou que tem tido azar até agora, esses pensamentos são sinais de vício em jogos. Não existe uma maneira mágica de jogar em máquinas caça-níqueis, nenhuma sequência que ocorre mais frequentemente na loteria ou uma maneira de vencer a casa na roleta.

Sinais de Vício em Jogos no Comportamento em Relação aos Outros

Todo vício afeta o relacionamento do viciado com as pessoas ao seu redor. Aqui está uma lista de sintomas a observar, se você acha que pode ter um problema ou se há alguém próximo que você suspeita que jogue demais.

32 – Mentir e tentar esconder seus jogos

Você já mentiu sobre seus hábitos de jogo? Esconde o que está fazendo ou não se orgulha disso? Viciados em todas as formas de vício mentem e negam o que fazem.

Jogadores patológicos até mentem para si mesmos para continuar jogando. A pessoa está com tanta dor que pode dizer qualquer coisa para continuar. Eles mentem sobre quanto jogam, quanto perdem, porque jogam, há quanto tempo jogam, etc.

33 – Inventar desculpas para jogar

Você já usou uma desculpa para escapar de algo e jogar, em vez disso? Tivemos um membro que escreveu:

“Uma vez eu estava em um encontro. Não estava indo muito bem. Em vez disso, comecei a sonhar acordado sobre jogar — como ‘hoje’ seria o meu dia. Quando fiquei em silêncio por alguns minutos, o rapaz me perguntou se eu estava bem. Eu menti; disse que estava me sentindo mal e fui ao banheiro, que era ao lado de nossa mesa. Lá dentro, fiz uns barulhos de vômito bem convincentes. Quando voltei à mesa 5 minutos depois, o rapaz tinha ido embora e eu fui direto para o cassino.”

Qual foi a coisa mais louca que você já fez?

34 – Isolar-se de amigos e família

Para ter tempo para jogar, viciados em jogos frequentemente se isolam de amigos e familiares. Em uma família em que há um viciado em jogos, não é apenas o jogador que sofre. Mesmo que os outros membros da família não saibam sobre o jogo, eles ainda são afetados pelo comportamento do jogador.

35 – Atrasar-se com relatórios e tarefas e ter dificuldade em acompanhar

Quando o jogo consome mais tempo, o viciado em jogos tem dificuldade em cumprir prazos de trabalho ou em chegar pontualmente. Jogar até tarde da noite também pode afetar a produtividade no trabalho.

36 – Ficar na defensiva se alguém confrontar você

Como você reage quando alguém pergunta sobre seus jogos? Você é aberto(a) ou rapidamente fica na defensiva?

37 – O jogo prejudica seus relacionamentos próximos

Quando o jogo começa a impactar negativamente os relacionamentos do jogador, é um sinal de problema com jogos. Mesmo que não saibam sobre o jogo, o segredo, as desculpas e as mentiras criam um certo sentimento. Relacionamentos precisam de tempo, nutrição e presença. Todos estes ingredientes são limitados quando alguém passa a maior parte do tempo jogando.

Características Típicas de um Viciado em Jogos de Azar

Abaixo, você encontrará uma lista de características que os viciados em jogos de azar frequentemente possuem. Você se identifica com alguma delas?

38 – Pensar em jogar, mesmo quando não está jogando

Um sinal de alerta para seus hábitos de jogo a que você deve ficar atento é se começa a pensar em jogar quando não está jogando. Talvez planejando a próxima sessão, pensando em como arranjar tempo e no que você deveria apostar. É um sinal de que os jogos estão se tornando mais importantes para você e um indicador precoce de vício em jogos de azar.

39 – Jogar ocupa uma grande parte do seu tempo

Com que frequência você joga? Quanto tempo você passa jogando? Quanto tempo você passou jogando há seis meses? A quantidade está aumentando? Muitos programas de tratamento para vício em jogos de azar consideram o tempo como um fator de risco importante para o vício.

Cerca de 10% dos suecos jogam, e 3-4% da população tem algum nível de vício em cassinos. Provavelmente, estes 3-4% da população estão representados no grupo que joga diariamente.

40 – Jogar em coisas das quais você nem mesmo se lembra

Você se lembra das apostas e das sessões de jogo que teve na semana passada? Acontece de você esquecer que fez uma aposta em algo? É um sinal claro de que você não está mais jogando por diversão, que pode estar desenvolvendo um transtorno de vício em jogos de azar e perdendo o controle.

41 – Jogar em qualquer coisa em que você possa apostar

Em um estudo em Michigan, uma coisa que diferenciava os jogadores compulsivos dos jogadores recreativos era o número de tipos de coisas nas quais eles apostavam. Jogadores compulsivos frequentemente apostavam em mais de 6 coisas diferentes.

Você tem dificuldade em não apostar em coisas ou vê oportunidades em todo lugar? Apostar em qualquer coisa é um preditor de transtorno de jogo, e é essencial ficar atento(a) ao lidar com problemas de jogo compulsivo.

42 – Continuar jogando mesmo que não seja mais divertido

Para um jogador patológico, jogar deixa de ser mais divertido. É uma compulsão. Quando os jogadores nos procuram, alguns começam falando sobre a emoção de jogar, mas, após alguns minutos de conversa, esta percepção muitas vezes muda. Eles acham que jogam porque é divertido e emocionante, mas pensam mais profundamente sobre o que acontece quando jogam e, muitas vezes, descrevem uma sensação de entorpecimento. É outra maneira de expressar que jogar funciona como uma fuga.

Outros dizem que jogar era divertido no início, mas, depois, tornou-se um problema. Quando a pessoa tem vício em caça-níqueis ou em cassinos, o jogador é movido pelo desespero de recuperar o que perdeu.

43 Suas prioridades mudaram

Coisas que eram divertidas no passado perderam seu apelo. O que você adorava fazer há 5 anos? Com o que você passava a maior parte do tempo?

  • Sair com amigos?
  • Jogar golfe?
  • Passear no parque?
  • Cozinhar jantares sofisticados?
  • Brincar com seus filhos?
  • Exercitar-se na academia?

Alguma dessas prioridades mudou para você? Jogar tornou-se uma prioridade maior?

44 – Ganhou na primeira vez que jogou

O que aconteceu na primeira vez que você jogou? Você ganhou? Inúmeros viciados em jogos relatam essa primeira vez, esse primeiro ganho. Naturalmente, nem todos que ganham na primeira vez desenvolverão um problema com jogos de azar. Mas, se você ganhou, seja muito cuidadoso(a).

45 – Correr grandes riscos – “Tilt”

Você joga de maneira imprudente? No pôquer, este comportamento é chamado de “tilt”. Significa que fazemos algo que sabemos que está errado, mas, simplesmente, não conseguimos evitar.

Jogar imprudentemente indica que a pessoa não tem controle sobre seu jogo — um sinal de alerta para o jogo compulsivo.

46 – Não agir racionalmente – comportamento compulsivo

Você precisa defender seu comportamento para si mesmo(a)? Faz coisas que pensou que nunca faria para financiar seu jogo — mentir, manipular, esconder, cometer crimes ou apostar em coisas que não fazem sentido algum?

Falamos sobre “tilt” no item anterior sobre vício em jogos. Mas o comportamento também pode se espalhar para outras áreas da vida não relacionadas ao vício. Você está mais impulsivo(a)?

47 – Baixa autoestima e autoconfiança

Baixa autoestima e autoconfiança são fatores de risco para o vício em jogos de azar. Jogar libera dopamina no cérebro, fazendo com que nos sintamos melhor. Portanto, uma pessoa com baixa autoestima e autoconfiança reagiria mais fortemente ao jogo.

Você tem boa autoconfiança? E autoestima?

48 – Perda de conexão com a “realidade”

Você sente como se estivesse vivendo em uma bolha? Ou que outras pessoas não o(a) entendem? Você vê o mundo da mesma forma, hoje, como via no passado? Quando você acorda de manhã, pensa no que este dia trará, ou seus primeiros pensamentos são sobre jogar?

49 – Ficando mais impulsivo(a) do que antes

Você se sente mais impulsivo(a) do que antes? Você baseia suas decisões em fatos ou avalia rapidamente uma situação com seu instinto? Ficar mais impulsivo(a) é um sinal de que o jogo está ficando mais sério.

50 – Não consegue diferenciar uma vitória real de uma vitória falsa

O nosso artigo “É possível ganhar?”  discute como as máquinas caça-níqueis funcionam, e como elas são projetadas para criar vício em jogos. Uma característica que as máquinas caça-níqueis usam são as vitórias falsas. Vamos supor que você apostou $10. Após alguns segundos, a máquina caça-níqueis grita: “VITÓRIA – Você ganhou $5!”. Tudo na tela sugere que você ganhou. Mas, na realidade, você perdeu $5.

Se uma pessoa não consegue perceber isso, é um sinal de alerta de comportamento irracional, que pode levar a um problema com jogos de azar. Entender como os jogos funcionam é essencial para se proteger e não ficar em dificuldades. Os desenvolvedores de jogos usam vitórias falsas para fazer você jogar por mais tempo.

51 – Dificuldade em responder à pergunta: o que você gosta de fazer?

Quando alguém fica obcecado por jogos de azar, tudo o mais na vida se torna embaçado. Uma maneira de verificar se isso se aplica a você é se perguntar: “O que eu gosto de fazer?” Tente listar de 5 a 10 coisas que não estão relacionadas a jogos de azar. Se for difícil, pode ser um indicativo de que você está jogando demais.

(Nota do autor: no meu caso, foi depressão. Há alguns anos, eu estava deprimido. Quando me perguntei “o que eu gosto de fazer?”, tinha apenas três coisas na minha lista, após 5 minutos. Levou mais 30 minutos para escrever dez coisas. Dê um tempo a si mesmo e persista. É um excelente exercício para se autoavaliar.)

52 – Pensar em jogar assim que o salário cai na conta bancária

É dia de pagamento. Qual é a primeira coisa em que você pensa? Todos os cassinos sabem que a maior receita virá após as pessoas receberem seus salários. Você planeja como vai jogar antes de receber seu salário? Você fica sentado(a) esperando o dinheiro cair na conta? Isso seria um GRANDE ALERTA de vício em jogos de azar. Neste caso, recomendamos que procure recursos de ajuda para vício em jogos de azar, para ajudar você a retomar o controle.

53 – Jogar em coisas nas quais você nem mesmo pode ganhar

Algumas pessoas jogam com dinheiro real em jogos, mesmo quando não há possibilidade de ganhar dinheiro. Elas gastam dinheiro nesses jogos sem perceber que não podem recuperá-lo. Isto indica que o vício em jogos de azar tem pouco a ver com ganhar dinheiro ou não. Tem a ver com a fuga e a distração que proporciona.

54 – Ter várias contas de jogos de azar on-line

De acordo com uma pesquisa sueca em 2021, jogadores com problemas frequentemente têm várias contas em cassinos on-line. A pesquisa não respondeu porque esses jogadores têm várias contas, mas, baseado na experiência do setor de jogos, espera-se que eles tenham mais de uma conta para aproveitar bônus ou tentar a sorte em diferentes cassinos.

Resumo

Criamos esta extensa lista para compartilhar nossa experiência de entrevistas e trabalho com centenas de viciados em jogos de azar. Alguns dos sinais mencionados na lista podem ser encontrados em outras páginas, mas, a maioria deles, não vimos em nenhum outro lugar.

Se você se reconhece em algum desses sinais, recomendamos que procure ajuda. Jogar pode ser divertido, mas também pode ser um grande incômodo — um incômodo que precisa de tempo e apoio para ser superado. Recomendamos que você explore o site QuitGamble.com, leia alguns guias, faça o Teste da Felicidade e, talvez, entre na comunidade.

Para os viciados em jogos de azar, o jogo faz algo por eles. Entender o que é esse “algo” é a chave para o sucesso na recuperação. A lista acima pode ser usada para entender melhor o seu comportamento em relação aos jogos de azar e o que o jogo faz por você.


Founder of QuitGamble Anders Bergman
Anders Bergman
Anders Bergman MSc, MA
About:
As the responsible publisher, Anders advocates for easily understandable content through both texts and videos…more about Anders